Você sabe o que é uma aceleradora de empresas e como ela pode ajudar o seu negócio a crescer? Será que esse tipo de incentivo tende a fazer uma real diferença na economia de sua organização? Como funciona esse processo, afinal?

Levando a importância do tema em consideração, preparamos este artigo. Ao longo do post, você entenderá por quais razões a sua empresa deve ser acelerada e o que deve ser feito para conseguir esse apoio.

O que é uma aceleradora de empresas?

Em termos bastante resumidos, as aceleradoras empresariais dão suporte para os times de uma outra organização. A fomentação se manifesta de diferentes formas, da injeção financeira ao oferecimento de consultorias, à aplicação de treinamentos e à participação em eventos, por exemplo.

Não à toa, elas em muito se assemelham às incubadoras de empresas, mas têm metodologias mais complexas e não são necessariamente voltadas às micro e pequenas. Existem outras diferenças significativas entre esses dois conceitos, como a independência em relação à verba pública e a participação de quem já conhece o mercado empreendedor e sabe como lapidar um modelo ou moldar um posicionamento.

O retorno que uma aceleradora recebe é a participação nas ações ou nos lucros das aceleradas, na maioria das vezes. Para quem empreende, os valores mais relevantes são o acesso ao treinamento e ao investimento, além da possibilidade de estabelecer um networking com outros empresários e investidores.

Como funcionam as aceleradoras?

Como o próprio nome sugere, o foco delas recai no desenvolvimento rápido de suas parceiras. Para isso, proporcionam uma série de benefícios, serviços de apoio e um investimento em dinheiro, também chamado de survival money ou capital de sobrevivência.

A ajuda se estende até a empresa conseguir receber outros aportes ou atingir o equilíbrio financeiro. A sociedade firmada, que é a contrapartida da aplicação, dura até quando uma outra organização ou um grupo de investidores decide comprar a parte que cabe à aceleradora.

No entanto, se você quer melhorar a produtividade de sua equipe e deseja contar com esse “empurrão do bem”, tenha em mente que não basta se dirigir às aceleradoras. Costumeiramente, para contar com esse valioso suporte, é necessário participar de um processo seletivo que incluiu uma análise minuciosa de seu projeto, dos profissionais envolvidos e do mercado no qual você atua.

A estruturação dos processos se mostra como um dos critérios mais relevantes para receber o estímulo. Sem cumprir esse requisito, dificilmente uma empresa é escolhida por uma aceleradora.

Lembre-se de que ela também contribui com o direcionamento do negócio, indicando as melhores maneiras e canais para alcançar o público-alvo. Nesse sentido, o nível de interferência no projeto inicial varia bastante entre as aceleradoras, de modo que algumas se limitam às finanças.

Por que a sua empresa deve ser acelerada?

Como mencionado, as aceleradoras trazem um suporte que vai além de um simples capital de giro inicial. Quando a sua empresa faz parte desse tipo de sistema, isso significa que haverá um auxílio para diversas áreas de seu negócio por meio de:

  • cursos;
  • implementação de metodologias;
  • amparo tecnológico;
  • treinamentos;
  • visão empresarial de profissionais com vasta experiência;
  • rede de contatos que atuam em segmentos afins.

Sendo assim, contar com a aceleração é uma maneira de amparar as ideias inovadoras que você tem. O respaldo de quem empreende há mais tempo e vê potencial nas características de sua organização pode ser o último detalhe para a inserção definitiva no mercado.

Não se esqueça de considerar que o lucro das aceleradoras está diretamente relacionado aos resultados dos projetos escolhidos. Portanto, há um compromisso estabelecido com o rendimento e com a otimização de processos, já que eles implicam ganhos para ambos os lados.

Como conseguir a aceleração?

Trata-se de um processo ligeiramente complexo, já que depende de uma série de fatores. A mentalidade e a cultura de sua organização devem estar associadas à redução de custos corporativos e, é claro, ao crescimento exponencial.

Não é por acaso que uma considerável parcela das empresas contempladas pelas acelerações atua com soluções e atividades digitais. Isso se dá porque esse modelo de negócio é escalável e consegue crescer bastante gastando pouco.

No entanto, essa constatação não é uma regra absoluta — não é preciso atuar no setor para se aproximar de uma aceleradora.

Uma vez que esse contato inicial avança para outros estágios, surge a necessidade de se aplicar testes de validação, que verificam como a empresa se comporta em sua estruturação interna, como lida com eventuais clientes, como pretende criar estratégias de divulgação e assim por diante. A ideia da avaliação é estimar as reais possibilidades que as organizações têm de crescer.

Em entrevista ao Portal do Sebrae, Márcia Valéria Machado, que é analista da instituição, destaca a importância de não ter medo de levar um não. A especialista também ressalta a proatividade — é preciso ir atrás dos investidores em vez de esperá-los. Saiba que, nessa hora, mostrar resultados é mais necessário do que apresentar ideias.

Como funciona o Órbi Conecta?

O Órbi Conecta é um espaço para startups e iniciativas de inovação e empreendedorismo situado em Belo Horizonte (MG). Ele não tem fins lucrativos e foi inaugurado em novembro de 2017.

A concretização da ideia foi viabilizada a partir da junção dos esforços de empreendedores, algumas startups da San Pedro Valley — região da capital mineira — e três empresas mantenedoras muito reconhecidas no cenário nacional.

O local tem 1.200 m² e fica em uma das principais vias da cidade. A princípio, o espaço foi concedido para 20 organizações, que estavam em estágio pós-aceleração e já geravam receita. Para ser uma das residentes do Órbi, sua empresa precisa de um produto ou serviço pronto, além de ter as vendas iniciadas e uma solução validada.

Quais são os projetos desenvolvidos pelo Órbi?

Áreas para coworking, cursos, compartilhamento de know-how e integração são apenas alguns dos principais projeto desenvolvidos pelo Órbi. Atualmente, algumas das residentes oferecem soluções para:

  • renegociação de débitos online;
  • conectar profissionais e empresas a espaços de trabalho;
  • corretores de seguros administrarem seus produtos e vendas;
  • serviços jurídicos;
  • realizar valuation de empresas eletronicamente;
  • reembolsos e uso de cartão corporativo.

Enfim, uma aceleradora de empresas ou startups pode fazer muito pelo seu negócio. Com esse tipo de incentivo, há uma intensa valorização da atividade empreendedora, que ganha um respaldo para alçar voos mais altos.

Se você gostou desse conteúdo, aproveite para assinar nossa newsletter gratuita e fique por dentro de outras novidades sobre o tema!

Escreva um comentário