Um conceito muito adotado para o Big Data é o de captura, armazenamento e análise de um volume massivo de dados, tão grande que precisa de uma ferramenta especial para fazer esse trabalho — coisa que um computador comum, sozinho, não seria capaz de fazer. Porém, ainda assim, o uso do Big Data para empresas é essencial para otimizar os processos e criar diferenciais.

No artigo de hoje, explicaremos como ele surgiu e se desenvolveu, vamos aprofundar no significado e mostrar as vantagens que ele pode proporcionar para os negócios por meio da inteligência competitiva. Continue com a leitura para saber mais!

Desenvolvimento do Big Data

O termo “Big Data” é relativamente atual, mas, apesar disso, a ideia de levantar e armazenar informações já vem de bastante tempo. Uma nova abordagem foi adotada no início dos anos 2000 por Douglas Laney, que publicou um artigo que trazia uma definição que é a mais aceita e conhecida atualmente.

Inicialmente, a explicação era complementada com os 3Vs e, posteriormente, foram adicionados mais dois. Falaremos mais sobre eles a seguir.

Os 5Vs do Big Data

Os 5Vs consistem em cinco premissas que definem o Big Data e mostram como ele funciona na prática e quais pontos devem ser observados. Conheça cada um deles nos próximos tópicos.

Volume

Essa parte já foi explicada logo no início deste texto: está relacionada à quantidade de dados que o Big Data é capaz de coletar, processar e armazenar, ou seja, um grande volume.

Variedade

Aqui, partimos da ideia de que quanto mais fontes de dados e informações se tem, maiores serão as possibilidades de gerar conhecimento — apesar da complexidade que será para se trabalhar com eles. Como fontes, podemos definir quaisquer locais nos quais esses dados ficam armazenados.

Velocidade

Aqui, estamos falando de um dos maiores desafios do Big Data. Em decorrência da variedade e quantidade dos dados disponíveis, a ferramenta precisa oferecer agilidade para fazer o processamento e gerar as informações que são necessárias para a tomada de decisão. Quanto mais rápido esse processo for, mais efetivas as estratégias se tornarão.

Veracidade

Isso está relacionado à verdade das informações. Com o grande volume, é preciso ter o cuidado de procurar a veracidade dos dados que são (e serão) utilizados nas análises e tomada de decisão. Qualquer falha nesse sentido pode trazer influências negativas para a empresa.

Valor

Por fim, temos o valor. Aqui, é fundamental se preocupar com a geração de informação útil para o negócio — para as pessoas certas, no momento certo. É esse o significado do valor dos dados.

Vantagens da inteligência em Big Data para empresas

A utilização do Big Data e o investimento em inteligência proporciona diversos benefícios para as organizações. Conheça alguns deles.

Melhora na tomada de decisão

Antes de qualquer decisão, é preciso trabalhar na organização dos dados e geração de informações relevantes para a empresa. Aliando o Big Data a uma solução de Business Intelligence, torna-se possível sistematizar todos os dados, de forma que as decisões e estratégias sejam elaboradas em bases bem estruturadas.

A criação de previsões, por exemplo, pode ser feita por meio da captura e análise das informações atualizadas, combinadas ao histórico da empresa. Dessa forma, as estimativas são feitas com mais precisão e risco reduzido.

Aumento do conhecimento a respeito dos clientes

A grande quantidade de dados que se pode gerar sobre o perfil dos clientes torna possível segmentar o público em grupos ainda menores — ao ponto de considerar características em comum, em vez de adotar conceitos mais amplos (como a região e a faixa de renda).

Com esse conhecimento, a elaboração de estratégias de atração, relacionamento e fidelização se tornam mais específicas e personalizadas de acordo com cada grupo. Tudo isso contribui para que a empresa consiga se destacar no mercado, diferenciar da concorrência e ainda melhorar os resultados de cada ação tomada.

Fidelização dos clientes

Atrair e conquistar novos clientes é mais difícil (e mais caro) que fidelizar os atuais. Dito isso, é preciso investir também na diminuição da taxa de perda de consumidores (chamada de churn). Nesse sentido, o Big Data pode ser a solução ideal para adotar estratégias mais direcionadas e eficazes.

Ele contribui para a realização de análise do comportamento dos clientes e gera conhecimento necessário para sua empresa desenvolver novas soluções e melhorar o atendimento — isso é especialmente importante no caso de pessoas que já sofreram com alguma insatisfação em relação ao seu negócio.

Para isso, é possível usar a ferramenta para levantar informações e monitorar métricas ligadas a reclamações feitas no SAC, por exemplo. Também se pode realizar a identificação de problemas (nos produtos ou serviços) que podem prejudicar a imagem da empresa no mercado.

A partir dessas análises, as equipes podem adaptar o atendimento, criar planos de fidelização, solucionar falhas com maior rapidez e qualquer outra ação que contribua para diminuir o grau de insatisfação dos clientes.

Criação de estimativas mais precisas sobre o mercado

Existe uma técnica em estatística chamada de modelagem preditiva, que já é usada há muito tempo. Ela consiste na identificação de padrões que ajudam a tomar decisões na empresa. Um bom exemplo disso é a forma como uma alteração na precificação pode afetar as vendas em determinada região.

Com o Big Data, ela ganhou um novo patamar, expandindo a possibilidade e facilitando a utilização de diversas variáveis nas análises. Assim, ao encontrar padrões na base de dados passados, torna-se possível criar previsões para o futuro e se antecipar às mudanças que podem ocorrer no mercado ou no comportamento dos consumidores.

Entre os principais exemplos práticos disso, podemos citar:

  • a tendência dos índices de inadimplência;
  • a probabilidade de um cliente cancelar um serviço;
  • a propensão do consumidor concretizar a compra de determinado produto.

Essa capacidade de prever eventos pode ser o grande diferencial para as empresas se destacarem em mercados cada vez mais competitivos. A precisão nessas análises contribuem para direcionar os esforços em estratégias com maiores chances de sucesso.

Segurança digital

Ao fazer uma análise preditiva nos padrões de comportamento dos sistemas empresariais, torna-se possível identificar vulnerabilidades e, com isso, evitar problemas como fraudes e vazamentos de informações confidenciais.

Garantir a segurança digital por meio do Big Data é uma excelente forma de evitar os prejuízos que um ataque de hackers ou a aplicação de uma fraude podem causar para o patrimônio do seu negócio.

Como se vê, a aplicação do Big Data para empresas proporciona diversas vantagens, o que torna a relação custo-benefício altamente compensatória. Alguns desses proveitos chegam a ser incalculáveis, como é o caso da antecipação aos problemas e a prevenção de outras situações que podem gerar impactos negativos.

O que achou deste post? Quer saber como adotar o modelo de negócios ideal para a sua empresa? Então conheça algumas lições que o livro Business Model Generation pode ensinar!

Escreva um comentário