Logo na segunda-feira, ao chegar ao escritório, Robson se depara com a mesa cheia. Documentos, solicitações do RH, pautas para reuniões, requisições do setor comercial, programações para viagens de vendas, relatórios de análises de gastos, e por aí vai.

Como se não fosse o bastante, ele ainda tem que se preocupar com a manutenção de veículos, visto que parte da sua frota apresenta problemas que exigem atenção imediata.

Essa situação é familiar para você? Talvez não sejam as mesmas tarefas mencionadas acima, mas a rotina de quem gerencia uma empresa não é moleza. Em negócios em que a mobilidade dos funcionários e o transporte de equipamentos e produtos são parte do serviço, a disponibilidade dos carros pode pesar tanto para o sucesso quanto para um descontrole financeiro.

Ao mencionar a disponibilidade, não podemos deixar de falar da manutenção. Vamos esclarecer neste texto duas categorias de manutenção de veículos, quais são os principais gastos envolvidos e apresentaremos uma alternativa para diminuir suas preocupações. Quer conferir tudo? Então, leia até o final!

O que é manutenção corretiva?

O conceito de manutenção corretiva é fácil de ser assimilado. É um tipo de manutenção que atua diretamente no problema, e não nas causas dele. O custo em longo prazo é maior que em outras modalidades de manutenção.

Em empresas com frota prórpia cuja atividade-fim não é a manutenção veicular, muitas vezes a corretiva é a mais adotada. Ela é preferida porque não há gasto mensal específico. Por isso, tem-se a impressão de que a despesa é menor. Mas a realidade é bem diferente quando se analisa a situação por outra perspectiva.

Trocar uma peça apenas quando ela está avariada pode comprometer o funcionamento de outros componentes do sistema. Ou seja, quando o gasto aparece, ele é alto. Além disso, manutenções como essas deixam o carro parado por mais tempo, resultando em improdutividade e atrasos na rotina da empresa.

Suponhamos que, mesmo assim, você decida adotar a manutenção corretiva. Então, imagine que aconteça uma emergência durante uma viagem. O carro quebra e o motorista é obrigado a parar em qualquer lugar para realizar o conserto. Fazer isso pode resultar em um péssimo serviço, preço altíssimo e atrasos na viagem.

O que é manutenção preventiva?

A manutenção preventiva é realizada antes que os problemas ocorram. Ela envolve a checagem das condições das peças do carro. A diretriz para troca de componentes, normalmente, é o prazo determinado pelo próprio fabricante. Essa manutenção faz com que haja um gasto periódico no orçamento da empresa, que pode pesar no orçamento.

Quais são as desvantagens de possuir frota própria?

Lidar com a inconstância do mercado e conseguir manter a empresa produtiva parecem ser duas tarefas difíceis de harmonizar. E, para qualquer gerente, ver o pátio da empresa cheio de veículos que deveriam estar gerando lucro pode ser desesperador.

Possuir uma frota significa ter alto capital imobilizado. Quando não há o retorno desejado, o prejuízo no orçamento será certeiro. Além disso, se a gestão de manutenção não for sua atividade-fim, você estará desperdiçando tempo e recursos valiosos que poderiam ser aplicados em ações para aumentar o retorno financeiro.

Como se livrar da preocupação com manutenção?

Tendo em vista essas desvantagens, muitas empresas têm optado por contratar empresas especialistas nos serviços que não fazem parte do seu core business, tanto as pequenas e médias empresas, quanto as grandes corporações.

Um exemplo é a locação de carros, que vem crescendo anualmente no Brasil. Alugar carros e ter veículos terceirizados permitem liberar o capital investido em carros próprios, agiliza o atendimento aos clientes, possibilita usar a quantidade de automóveis necessária para atender às demandas imediatas e reduz gastos com deslocamento.

Visto que a manutenção de carros alugados é por conta da locadora, você vai precisar se preocupar apenas com o abastecimento de combustível e calibragem de pneus. E, como você deve imaginar, isso trará bastante alívio para sua rotina de gestor.

Em caso de avarias no carro, o cliente paga a indenização por custos operacionais e outro veículo ficará à disposição para que a produtividade da sua empresa não sofra qualquer impacto.

Esperamos que o texto tenha ajudado você a perceber que existem alternativas para que as despesas com transporte não sejam tão altas e como o aluguel de veículos pode ser uma estratégia efetiva e interessante para as necessidades do seu negócio!

Estamos sempre publicando conteúdos com dicas excelentes para gestores. Acompanhe nosso blog!

Escreva um comentário